sábado, 12 de janeiro de 2013

ABU DHABI - EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

A capital federal dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dhabi, parece correr contra o tempo para atrair a atenção dos turistas do mundo todo que desembarcam diariamente no país em busca do luxo de Dubai. O que esses viajantes não sabem é que Abu Dhabi é a cidade mais rica dos Emirados, a que contém mais reminiscências árabes e a que gere os destinos do país. 
A "águia do Deserto", como é chamada pelos seus habitantes, guarda surpresas muito menos cenográficas que os arranha-céus e aquários do emirado vizinho, e oferece aos turistas uma visão menos ocidental do mundo muçulmano nesta parte do mundo.
Os encantos desse lugar cada vez mais ocidentalizado e ultra-moderno no Golfo Pérsico estão além se seus imensos e novíssimos edifícios. Por detrás desse universo espelhado erguem-se dunas de areia que escondem oásis perdidos no meio do deserto por onde passeiam calmamente uma imensidão de camelos e alguns "locais", forma como são denominados pelos imigrantes os naturais deste país criado por Bin Sayed em 1971.
No meio dessas ondulações que se espalham por todo o país numa diversidade indefinível de cores - do amarelo ao vermelho - está a capital Abu Dhabi, uma cidade planejada e construída como as grandes cidades norte-americanas, com ruas e avenidas simétricas que formam quarteirões perfeitos e tornam muito simples a circulação por elas.
As avenidas, além de nomes em árabe, possuem numeração ocidental, o que torna simples saber que as paralelas a Corniche St. são as avenidas pares e as que estão em forma perpendicular são ímpares.
Abu Dhabi tem aparecido na mídia nos últimos anos como sede de eventos mundiais e se tornando assim mais conhecida, o que vem atraindo parte dos turistas que antes tinham Dubai como destino único no país. Em 2009, por exemplo, a cidade abrigou a última etapa do mundial de Fórmula 1 e também o Campeonato Mundial de Clubes da Fifa no monumental estádio do Al Jazeera.
Mas no meio do burburinho que vem se criando em torno da cidade e apesar da sua riqueza e modernidade, Abu Dhabi é muito mais representativa dos Emirados Árabes do que Dubai. Ali, o visitante encontra um modo de vida mais tradicional e consegue vivenciar um pouco a cultura dos Emirados Árabes, já que a capital foi a primeira a se modernizar, mas apostando numa construção e estrutura mais tradicional.
Essa cidade - que é também capital do Emirado de mesmo nome - tenta freneticamente transformar-se na mais verde do Golfo Pérsico. Seu governo sistematicamente cria novos jardins e desenha novos sistemas de rega para que as plantas, flores e gramados importados dos quarto cantos do mundo sobrevivam ao intenso calor que se faz sentir durante 11 meses ao ano.
Para mantê-los, criou-se um sistema complexo de depuração e desalinização da água, que é extraída do mar para cobrir as necessidades desses jardins. Os maiores estão junto a Avenida Corniche, via que cruza a cidade de norte a sul e que permite unir o centro urbano mais antigo e tradicional da cidade com a suntuosidade do Emirates Palaces, do Marina Mall e da Lulu Island.
A forma mais simples de se locomover na capital dos Emirados é o táxi. Há alguns anos existe também um serviço de ônibus, com valor entre 1 AED e 3 AED, dependendo do percurso. Os ônibus são ultramodernos, desenhados especialmente por fábricas europeias para suportar as altas temperaturas que se fazem sentir praticamente todo o ano nos Emirados, com sistemas de resfriamento especial.
INFORMAÇÕES E SERVIÇO
Site do país - www.government.ae
Site da cidade - www.abudhabi.ae
Site de turismo do país - www.mcycd.ae (só em árabe)
Site de turismo da cidade - www.visitabudhabi.ae
Embaixada brasileira na cidade - Madinat Zayed, Street no.5, Villa no.3, P.O.Box 3027, Abu Dhabi, tel. 971 (2) 632-0606, fax 971 (2) 632-7727. De de domingo a quinta-feira, das 9h às 15h.abubrem@emirates.net.ae, www.brazilembuae.ae
Idioma - Árabe, mas é possível comunicar-se em inglês em quase todos os lugares.
Fuso horário - 7 horas a mais em relação a Brasília
Informações turísticas - Há postos espalhados na maior parte dos shoppings centers da cidade e no aeroporto. Mas há também boa informação turística em todos os hotéis da cidade.
Visto - Os cidadãos brasileiros precisam de visto para entrar no país. Ele pode ser requerido via Embaixada, em Brasília, ou por meio do hotel no qual se for hospedar na sua permanência nos Emirados. É preciso ter em conta que o visto dependerá do aeroporto pelo qual entre ao país, já que cada Emirado tem regras diferentes. Os procedimentos são diferentes se a entrada for pelo aeroporto Internacional de Abu Dhabi ou de Dubai.
Moeda - A moeda dos Emirados Árabes é o dirham (AED). Há casas de câmbio espalhadas por todos os Emirados e em algumas delas é possível trocar todo tipo de moeda, inclusive real.
Para trocar o dinheiro, os caixas normalmente exigem o passaporte. Evite trocar na rua porque são tantas as casas de câmbio que funcionam praticamente 24 horas por dia que não é preciso. Além disso, é ilegal.
Há notas de 5 AED a 1.000 AED e moedas 0,10 a 1 AED. Para se ter uma ideia de quanto vale o dirham, um cafezinho custa de 5 a 6 AED. Ou comer numa restaurante paquistanês pode custar uns 5/10 AED.
Gorjetas - À vontade. Nos restaurantes internacionais e nos hotéis estão incluídas na conta. Nos outros locais, pode ou não deixar, não há regras.
Telefone - É simples ligar ao Brasil, existem diversos modos. O mais prático é a compra de algum cartão de chamadas e através de uma senha liga-se de qualquer telefone. Em geral, as ligações são baratas. Com um cartão de 25 dihrams, (US$ 8) fala-se cerca de 20 minutos para o Brasil.
Segurança - Quase absoluta. O índice de criminalidade é quase zero. É possível andar a pé ou de transportes públicos a qualquer hora do dia.
Fonte: uol/viagem

Um comentário:

  1. Conheça esse destino com a Clube Turismo.
    Ligue para (51) 3225.7338 / 9277.0341 / 9207.9013 ou mande e-mail para: palmira.home@clubeturismo.com.br e solicite orçamento.

    ResponderExcluir

Deixe sua mensagem sobre esse destino aqui: